Categorias: Amor Próprio, Autoconhecimento, Autoestima, Insegurança

Você é Único!

Eu sempre rejeitei em mim a timidez, pois via essa característica como um fator que me afastava das relações. E, de fato, era o que acontecia. Não que as pessoas me afastassem, mas eu me sentia desta forma, projetava esta visão, e acabava me excluindo por não me sentir aceita.

Minha relação comigo e com o mundo melhorou depois que eu desisti de rejeitar em mim uma das características mais marcantes que tenho, às custas de muitos traumas e terapia. Desisti de fingir que a timidez não existe, desisti de tentar ser uma pessoa diferente. E percebi que eu era aceita pelas pessoas sendo assim.

Não me sentia mais julgada por isso, mas porque eu mesma já não me julgava com tanta intensidade. Percebi a aceitação externa após realizar a interna. Percebi que aceitar-se não significa resignar-se, paralisar-se, não evoluir. Aceitar-se é respeitar-se e perceber-se como um ser único.

Deixo aqui pra você alguns pensamentos que eu repito para mim como mantras, e que vão lhe ajudar muito no seu processo de autoaceitação e desenvolvimento pessoal:

Eu me aceito como uma pessoa falha”;

Eu tenho coragem de ser imperfeito”;

Eu demonstro minha vulnerabilidade”;

“Eu entendo que mostrar-me falho, imperfeito e vulnerável não é sinônimo de fraqueza, mas um ato de coragem”!

 

Carla Telles